Fazendo uma Revolução

04/07/2013 — 4 Comentários

Aw2

Destemor, assim como a felicidade genuína, vem de dentro. Parece fácil, certo? Não para aqueles de nós aprisionados ao desequilíbrio da modernidade, diz Alan Wallace. Como a “modernidade” é agora um fenômeno global, significa que a maioria de nós mal pode arranhar a superfície da introspecção, diz o fundador e presidente do Santa Barbara Institute for Consciousness Studies e autor do livro Genuine Happiness.

É hora de desafiar destemidamente 400 anos de velhas suposições. O que precisamos é de uma revolução, um novo Renascimento, uma fusão de sabedorias disponíveis no Oriente e no Ocidente. Por onde começar? Dr. Wallace acredita que o cenário perfeito é o seu próprio campo de estudos da consciência, onde uma revolução está para acontecer. O “elo perdido”? As técnicas chamadas de “cultivo” em sânscrito. Em português, chamamos de meditação).

As grandes tradições de sabedoria e antigas culturas contemplativas têm por centenas de séculos desenvolvido investigações e observações empíricas de estados mentais muito, muito sofisticadas e rigorosas, e há uma grande variedade de práticas disponível, diz Dr. Wallace.

Não espere pelo Renascimento do Dr. Wallace – faça parte da criação! A obsessão da nossa era pela extroversão nos custou muito caro – procurar por tudo fora de nós mesmos, do destemor à felicidade genuína. Não estou muito certo de por que os símbolos externos e rituais ultrapassados nos fazem sentir tão vazios. A verdadeira felicidade, bem-estar e realização estão esperando para serem descobertos dentro de nós.

Inspire-se no primeiro Renascimento, aconselha o Dr. Wallace. Desafie a autoridade. E aprenda com as culturas antigas. A cultura de hoje sofre com o que o Dr. Wallace chama de “transtorno de déficit de imaginação.” Em vez de ser “normal” e com medo, por que não podemos ser pessoas com corações e mentes extraordinárias, em estados extraordinários de consciência? Está tudo disponível para nós – dentro de nós – à espera de ser explorado.

http://www.huffingtonpost.com/paula-gordon/be-happy-start-a-revoluti_b_35127.html?

4 Respostas para Fazendo uma Revolução

  1. 

    Jeanne,

    Meus parabéns pelo seu trabalho e pelo blog. Estou bastante interessado no trabalho do Alan Wallace, que o Gustavo (Gitti) sempre indica. Vi a palestra dele na UNESP, no lançamento da tradução do Dimensões Ocultas no Brasil. Muito interessante.

    Sobre o blog, me permita dar uma sugestão: aumenta a letra dos posts. Fica desconfortável de ler.

    Abraço!

    • 
      Jeanne Pilli 04/21/2013 às 15:45

      Giovanni: obrigada! Vou tentar melhorar o lay-out. 🙂
      Que bom que tem conexão com o Prof Alan Wallace.
      Abraço,

      Jeanne

Trackbacks e Pingbacks:

  1. Experimento mental usando entrevista na revista Caras | PapodeHomem - abril 11, 2013

    […] talvez, a nossa mente normal aparentemente saudável possa ser radicalmente transformada em “corações e mentes extraordinários”. E isso seja humano — não sobrenatural, não místico. Mais humano até do que […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s